Cadastre-se e receba novidades

Nome*

E-mail*


Seus dados foram enviados com sucesso.
um empurrãozinho pra fazer valer o acaso - Mr. Jazzy

um empurrãozinho pra fazer valer o acaso

Esses dias vendo os snapchats de Julia Faria –  confesso que sou meio viciada –,  ouvi ela falar sobre os encontros e desencontros do acaso. Pessoas que vem e vão na velocidade da luz, tipo viu, passou. E o buraco que abre em nossa alma pela total falta de coragem, naquele momento, de ter feito algo ousado.

Quantas e quantas vezes ao andar despretensiosamente pela rua, passamos ao lado de um cara que consideramos o mais lindo que já vimos em toda a vida? Não muitas né?

E naqueles segundos, ficamos totalmente imobilizadas pela falta de coragem ou a falta do óleo de peroba na cara, e nos pegamos ali paradas, imóveis, vendo aquele homem ir embora sem poder/querer/criar coragem de fazer a-b-s-o-l-u-t-a-m-e-n-t-e nada para mudar esse final, de triste pra um happy ending.

Mas o problema é que não fazemos nada porque não queremos. Não fazemos por diversas razões absurdamente bestas. 

Pelo medo do julgamento dele (que louca essa garota, nem me conhece e vem me abordar). Pelo medo do que vai ouvir (amor sou casado, vaza!). E principalmente, pelo medo de encher o peito de coragem pelas merdas que vai dizer, e ouvir as respostas em ucraniano.  

Enfim, são N os motivos que naqueles 5 segundos inundam nossa mente e nos paralisam de qualquer movimento prudente ou não prudente, mas que seria libertador.

O que não lembramos naqueles segundos, é que ele pode também não ser casado. Ele pode falar inglês perfeitamente e slowly . Pode até se surpreender com nossa atitude corajosa mas dizer, nossa, que menina linda. Assim como ele pode parar, te dar atenção, trocar o e-mail, telefone, whatsapp. Enfim, coisas boas, muito boas podem acontecer quando somos tomadas por esses surtos momentâneos de coragem.  rs 

Mas a gente não consegue lembrar porque somos tapadas, e pensamos só na vergonha que vamos passar. Não é? Hummm…

Então vamos fazer um pacto? Na próxima vez que estivermos em uma viagem e cruzarmos com aquele cara m-a-r-a-v-i-l-h-o-s-o e irresistível, nós vamos parar. Buscar coragem lá na ucrânia. Estufar o peito e mandar um oi. Ou sei lá, deixar a bolsa cair, tropeçar, jogar o cabelo na cara e fingir que não o viu, jogar um charme, chamar ele de Pedro e dizer que confundiu… 

Qualquer coisa, mas vamos dar um jeito de fazer o moço saber nosso nome. Fechado? Pode até não rolar nada. Mas pode rolar e ser bom. Bom não, pode ser incrível. Melhor sexo da vida, melhor parceiro de viagem, pode virar um puta amigo… enfim, vai querer saber ou deixar passar?

image1.JPG

image1
Texto escrito por: Eve Teixeira
Tags:

8 opiniões sobre “um empurrãozinho pra fazer valer o acaso”

  1. Gostei da dica! Sérgio, se algum dia eu te encontrar com certeza terei coragem de te parar, nem que for apenas pra falar um oi e roubar um beijo! Rsrsrs

  2. Putz +++ pura verdade… Quantas e quantas vezes isso não me ocorreu e pensei: “Ualll o homem da minha vida… foi embora :( ” kkkk Qm sabe na próxima não crio coragem … Adoreeeiii as dicas essas e tds as outras :)

  3. Bacana o post, ja tive algumas experiencias assim, mas quando era algo quimicamente inexplicavel, usava truques teatrais. Rsrs do tipo pedi uma informacao ou ate mesmo fingir q era um amigo antigo. E um sorriso sempte ajuda.

  4. Não , não vou deixa o Mr Jazzy passar , e aproveitando então a coragem que o texto me deu … Rs la vaai ..Sergio Marone sei que além de beleza você tem muito mais e eu gostaria muito de conhecer … Quero fazer valer esse texto RS me chama no meu email que te passo meu whats só amizade RS (ai que vergonha –’)

    Beijaooo !!

  5. Dia desses arisquei! E deu certo ! Foi um do meus melhores fim de tarde ! Com promessa de repeteco ! Um bj p vc Mr Jazzy e Parabéns pelas matérias amei.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>